05 Dicas para quem vem pela primeira vez à Iporanga – PETAR

05 Dicas para quem vem pela primeira vez à Iporanga – PETAR

05 Dicas para quem vem pela primeira vez à Iporanga – PETAR

Planejamento da viagem com antecedência é fundamental. Então vamos às dicas:

Estrada SP 165

Estrada SP 165

1. Onde se localiza?

Iporanga – PETAR está localizado ao sul do Estado de SP, no Vale do Ribeira. É conhecida como a região das cavernas. De São Paulo ou Curitiba (duas cidades grandes de referência) são em torno de 320 km ou de 04 à 05 horas de viagem de carro. Há 04 formas de acesso: pela BR 116 (Regis Bittencourt) até Jacupiranga, depois Eldorado, Caverna do Diabo e Iporanga (SP 165); pela BR 116 até a Barra do Turvo, depois Iporanga (esse trecho da Barra do Turvo até Iporanga é todo de terra e normalmente só permite tráfego de veículos altos ou 4×4, portando evite a não ser que seja um aventureiro nato); pela Rodovia Castelo Branco até Tatuí, depois pegue a SP 127 e a SP 250 até Apiaí, finalizando na SP 165 até Iporanga; ou pela BR 476 até Adrianópolis, ainda no Paraná, depois a SP 250 até Apiaí e também finalizando na SP 165 até Iporanga. Entendeu?! Não? Então imagina você na estrada a noite sem saber qual a direção. Planejamento de viagem inclui definir qual será a sua rota. Mas garanto que o visual é lindo demais e a viagem será mil vezes mais tranquila que a dificuldade que encontro para ir ao centro de São Paulo

Para ajudar mais ainda segue abaixo um dica do Google Maps. Dá para traçar a sua rota até Iporanga ou a pousada / camping onde for ficar. Basta inserir o nome no campo de ‘origem’:

Aproveito para reforçar: Fique atento à rota traçada pelo GPS. Ele indica caminhos alternativos até mesmo pelo meio de fazendas de bananas. Ao sentir-se sozinho ou perdido pare e peça ajuda na casa de moradores locais. Garanto que assim como eu os demais moradores da região irão te ajudar com toda satisfação do mundo.

Quer vir de ônibus para a região?! Aguarde. Em breve um post especial para quem mora em São Paulo e gostaria de vir de ônibus.

Glamping Mangarito, hospedagem de selva

Glamping Mangarito, hospedagem de selva

2. Faça sua reserva em alguma pousada ou camping com antecedência.

A taxa de ocupação das pousadas é muito baixa durante o ano todo. A maior parte dos visitantes vem aos finais de semana. Mesmo assim é fundamental que você faça uma agendamento prévio. Garantias para você e para o dono da pousada que poderá se preparar para recebe-lo. Nem todas as pousadas abrem durante a semana. Se o seu interesse for visitar os atrativos do PETAR – Núcleos de Santana e Ouro Grosso prefira ficar em alguma pousada do Bairro da Serra ou no Centro de Iporanga. A comunidade do Bairro da Serra está “colada’ no PETAR. Dá para sair caminhando até os principais atrativos. As pousadas do centro da cidade por estarem cerca de 13 km distante desses núcleos de visitação que comentei acabam tendo valores de hospedagem bem atraentes. Também farei um post especial para falar das hospedagem e suas características (pousadas para grupos, casais, estudantes e observadores de aves).

Camping?! Tem poucos. Recomendo algum dos campings do Bairro da Serra ou o camping que fica dentro do Núcleo Caboclos. Esse é do tipo acampamento selvagem. Para acampar a regra é a mesma da pousadas.

Adianto o site do PetarOnline. Lá você encontra mais detalhes sobre hospedagens: www.petaronline.com.br

3. Onde comer

Não há grande opção ou variedade. Nem todos abrem no dia de domingo. Algo interessante de se saber: quase todas as pousadas possuem um restaurante com comida caseira e muito boa. É comum quando for agendar a pousada oferecerem à você pacotes all inclusive (com café da manhã, lanche de trilha, jantar e pernoite).
No Bairro da Serra procure pelos restaurantes do Abílio e da Pousada da Diva (comida caseira) e em Iporanga pelos Restaurantes Casarão (à la carte), do Abel (churrascaria) e Quilombo (comida caseira).

Monitor Ambiental

Monitor Ambiental

4. Agendamento dos passeios

Regra básica: você está vindo na região para conhecer os atrativos. Então agende com antecedência suas atividades. Evite imprevistos. Saiba antes quanto irá gastar na viagem, o que terá que trazer, qual será o roteiro e o mais importante: ao contratar um guia local você valoriza a comunidade e mantém acessa a chama da preservação ambiental e da sustentabilidade.

Já comentei noutros posts que tenho uma agência receptiva, mas o que mais me agrada na região é o fato das outras agências serem parceiras, serem de amigos e os monitores locais serem meus primos, amigos e colegas do futebol. Seja comigo ou com qualquer outro operador receptivo da região você será bem atendido.

Para conhecer o PETAR, que é a principal atração, você terá que contratar um guia. É obrigatório. Em feriados o número de turistas é tão grande que faltam guias. Se programe e agende com antecedência.

 

Portal de Eldorado - SP

Portal de Eldorado – SP

5. O que trazer

Você não deve esquecer de trazer para usar nos passeios: calça comprida, tênis fechado, camiseta com manga comum (não vale blusinhas ou regatas) e lanternas (essas você pode alugar quando for fechar os passeios com alguma agência ou monitor ambiental). Temos na cidade apenas uma farmácia e pode não ter medicamentos de uso específico. Por tanto traga de casa. Abaixo uma lista com demais itens:

  • Itens de higiene pessoal;
  • Toalhas;
  • Sandálias;
  • Roupas que possam molhar. Dê preferência para calças de tactel, pois
  • secam rápido (lembro que não é permitido bermudas e camisetas regatas);
  • Agasalho (a sensação térmica em algumas cavernas pode chegar a 15ºC);
  • Roupas de banho;
  • 2 pares de calçado que possa molhar, (antiderrapante);
  • Protetor solar e repelente;
  • Óculos de sol e boné;
  • Máquina fotográfica, com bateria e cartão de memória extra;
  • Cantil para água;
  • Capa de chuva ou Anorak;
  • Sacolas tipo ‘zip’ para armazenar itens que não possam molhar como máquinas fotográficas e dinheiros;
  • Mochila pequena para transportar todos esses itens.

No Bairro da Serra há uma lojinha de equipamentos. Também há mercadinhos e padaria. Se esquecer de comprar algo já sabe onde correr.

Não entra na lista das ‘cinco’ dicas mas não se esqueçam de trazer algum dinheiro em espécie e verifique antes de vir se a pousada, a agência receptiva ou o monitor local aceitam cartões de crédito.

O clima da região é úmido e chove e faz sol intermitentemente durante o ano todo.

Não é em todo lugar que tem sinal de celular. Se pegar serão apenas Vivo, Tim e Nextel (no centro de Iporanga).

@@@@

Bom galera, acho que é isso. Passaria horas escrevendo dicas para vocês. Pois falar da minha casa é bom demais.

Calma que logo começarei a postar de outros destinos por onde já viajei.

Tem dúvidas, críticas ou quer dar sugestões?! Escreva pra mim. Será uma satisfação imensa. Conversar é bom demais.

Mais dicas do PETAR: www.petaronline.com.br

Até mais.

Relacionados

4 Comentários

  1. grazi
    7 de maio de 2014 at 13:33 - Reply

    Simplesmente inesquecível !!!! Vale a pena o passeio !!! E para quem tem uma vida super urbana, conhcer pelo menos o núcleo santana já muda sua vida !!! Voltaremos !!!

  2. Lourdes
    7 de maio de 2014 at 16:49 - Reply

    Adoro esse lugar ,já estive aí diversas vezes ,e sempre é uma grande alegria voltar, a comida e recepção na casa da D.Diva são impagáveis,estou morrendo de saudades !!!

    • Ruben
      17 de março de 2015 at 11:55 - Reply

      Muito bom Beto. Sem vocea jamais teroimas estes momentos registrados. Espero que a ABES tenha como armazenar este acervo para no futuro relembramos o nosso passado. As coisas boas que estamos fazendo Uma abrae7o, Vitorio.

  3. talita moura
    7 de maio de 2014 at 17:31 - Reply

    Gente, é um passeio que realmente vale muito a pena fazer, fiz em um fds, foi bem cansativo mas valeu mt a pena! tive dificuldades para encontrar contatos de guias locais, até que encontrei o site do Danilo no google. eu recomendo mt vc contrata-lo foi mt prestativo, e sabe mto sobre a região, além de ter feito fotos maravilhosas nossas. enfim, fica a dica!