• PETAR – Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira
  • PETAR – Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira
  • PETAR – Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira

PETAR – Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira

PETAR – Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira

Começar esse meu projeto falando da minha região, da minha casa é motivo de muito orgulho.

Moro na região mais importante do planeta. É onde nasci, onde está a minha casa, meus amigos e família. É onde quero, mesmo viajando para outros destinos sempre retornar.

Vivo em Iporanga, na região do PETAR – o Parque das Cavernas, cachoeiras, trilhas, turismo de aventura, comunidades tradicionais e com a mais rica fauna e flora ainda totalmente preservados.

Apenas dentro dos limites da Unidade são mais de 350 cavernas catalogadas. Mas apenas 12 estão abertas para visitação.

Apresentar essa região, o PETAR, em apenas um post é impossível. Então decide publicar aos poucos. Temas, atrativos e curiosidades irão surgir com o tempo.

O PETAR é uma das Unidades de Conservação mais importante do mundo. Mas porque?! O PETAR (Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira) está na região do Vale do Ribeira, sul do Estado de São Paulo, entre os munícipios de Iporanga e Apiaí. Em breve se tudo caminhar como previsto o PETAR terá uma % de sua área também sobre o município de Guapiara. Hoje ele possuí 35 mil hectares.

Veja através do mapa abaixo a área e localização do PETAR:

O PETAR compõem um corredor ecológico com outros parques vizinhos: Carlos Botelho, Jurupara, Intervales, Caverna do Diabo e Alto do Paranapanema. Esse corredor ecológico é conhecido também como Continuum da Mata Atlântica. Inclusive já foi implantado uma trilha de aproximadamente 85 km que ligarão os parques de Intervales e PETAR – a Trilha do Continuum.

Veja um trecho que fiz dessa trilha:

Outras Unidades de Conservação, como as RPPNs (Reserva Particular do Patrimônio Natural) integram esse “continuum” (Reserva Betary e Reserva Canhambora).

O parque possui 04 núcleos de visitação (Santana, Ouro Grosso, Casa de Pedra e Caboclos) e 1 de fiscalização (Bulha D’Agua).

Num próximo post falarei de cada um desses núcleos e de seu atrativos.

A administração é feita pela Fundação Florestal – Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

Em apenas 3 dos núcleos de visitação é cobrado ingresso ou taxa do veículo. veja:

Núcleo Valor Descontos Taxa do Veículo
Núcleo de Santana R$ 12,00 por pessoa; Estudantes: 50%Menores de 12 anos e melhor idade: 100% R$ 6,00
Ouro Grosso R$ 12,00 por pessoa; Estudantes: 50%Menores de 12 anos e melhor idade: 100%
Caboclos R$ 12,00 por pessoa; Estudantes: 50%Menores de 12 anos e melhor idade: 100%
Casa de Pedra

O pagamento dos núcleos é aceito apenas em dinheiro (Real). Não são aceitos cheques ou cartões.

Para o desconto de estudante é necessário apresentar comprovante escolar.

A visitação é permitida apenas com acompanhamento de um guia local, também chamado na região como “monitor ambiental”. Você pode contratar esse monitor nas agências locais ou informar-se no local de hospedagem.

Tenho uma agência receptiva e ofereço o serviço de guias ou passeios pelo parque. Conheça a minha empresa: www.parqueaventuras.com.br

Bom, por hoje chega. Em breve postarei informações de cada núcleo de visitação e detalhes de como chegar, onde ficar e onde comer. Os passeios com quem fazer todos já sabem, pode ser comigo mesmo ou se quiserem mais dicas acessem o portal do PETAROnline

www.petaronline.com.br

Quer dar uma volta de 360º nos principais atrativos do PETAR? Confira o link do belo trabalho realizado pelo Projeto de Ecoturismo da Mata Atlântica – SMA: http://s.ambiente.sp.gov.br/ecoturismo/fotos-360/petar/portugues.html

Abraços à todos e confiram mais algumas imagens abaixo desse lugar incrível:

Trilha do Betari - Núcleo de Santana - PETAR

Trilha do Betari – Núcleo de Santana – PETAR

 

Caverna Núcleo Caboclos

Caverna Núcleo Caboclos

Visitantes do PETAR se preparando para o início das atividades

Relacionados

3 Comentários

  1. Ivo Paris
    29 de dezembro de 2014 at 02:56 - Reply

    Olá
    Belo trabalho de divulgação.
    As trilhas e as belezas da mata, as grutas, os rios, tudo, são simplesmente fascinantes.
    Vou sempre que posso. Costumava acampar em Caboclos e conheci parte das cavernas de lá, infelizmente, algumas hoje fechadas à visitação.
    Tenho interesse em fazer a trilha do continuum, ou pelo menos uma parte dela.
    Se quiser formar uma turma, entre em contato comigo.
    Sou de S Carlos SP, é um pouco longe, mas arrumo um jeito de ir até aí.

    Ivo

  2. Vanessa
    25 de setembro de 2017 at 01:54 - Reply

    Oi, gostaria de saber como faz pra chegar no PETAR saindo de ônibus de São Paulo Barra funda, ou Tietê . Obrigada

  3. Danilo Sanchez Vendruscolo
    3 de novembro de 2017 at 15:01 - Reply

    Olá, estou buscando mais informações sobre a trilha do continuum, vocÊ fez em quantos dias ? está muito fechada ?